Autenticação






Fevereiro 2013

Famoso pirata somali anuncia abandono da "profissão"

Famoso pirata somali anuncia abandono da "profissão"Um dos pioneiros da pirataria na Somália, Mohamed Abdi Hassan, aliás "Afweyne" (desbocado, em somali), com um vários roubos espetaculares no currículo, anunciou a sua retirada após oito anos extremamente lucrativos.

"Afweyne" não divulgou as razões porque decidiu abandonar a pirataria mas, segundo outros piratas, o ano de 2012 foi marcado pela falta de "presas" devido ao reforço de segurança nos mares efetuado por forças internacionais.

"Após termos sido piratas durante oito anos, eu e outros camaradas decidimos abandonar e renunciar à pirataria", afirmou esta quarta-feira Mohamed Abdi Hassan durante uma cerimónia oficial em Adado (centro da Somália), que contou com a presença das autoridades locais, afirmando ainda que "já estabelecemos contactos com o novo governo da Somália de forma a podermos abandonar este trabalho sujo e esperamos que o governo o possa erradicar de vez".

"Afweyne" adiantou também que "encorajei igualmente muitos dos meus colegas a fazerem o mesmo e a entregarem o seu equipamento, tanto as embarcações como as armas". O homem que se apresentou na insólita cerimónia, contudo, parecia mais um homem de negócios que um pirata. Mohamed Abdi Hassan apareceu vestido à ocidental, com camisa branca e casaco escuro, barba feita e óculos Ray-Ban, para informar o mundo da sua renúncia à vida de pirata.

Duas das mais espetaculares "capturas" da pirataria moderna são atribuídas a "Afweyne". Em setembro de 2008 assaltou um cargueiro ucrâniano carregado de armas, nomeadamente com vários carros de assalto, baterias anti-aéreas, lança-roquetes e munições variadas. Dois meses mais tarde, assalta o superpetroleiro saudita, Sirius Star, que transportava dois milhões de barris de crude, uma carga avaliada em cerca de 100 milhões de dólares. As duas embarcações foram libertadas mais tarde, respetivamente em fevereiro e janeiro de 2009, após o pagamento de vários milhões de dólares de resgate por cada uma. Ler mais/Fonte: dn.pt

 

Volvo Ocean Race 2014/2015 fará duas paragens no Brasil e terá barco brasileiro

Volvo Ocean Race 2014/2015 fará duas paragens no Brasil e terá barco brasileiroA Volvo Ocean Race, maior regata de volta ao mundo, fará duas paradas no Brasil na edição 2014/2015. Os barcos vão parar em Recife, Pernambuco, e em Itajaí, Santa Catarina. Esta é a primeira vez que a competição faz duas paradas no país. Até então, o único país a sediar duas etapas da regata tinham sido os Estados Unidos. Outra novidade desta edição é a participação de um barco brasileiro, o que não acontecia desde 2005 “Estamos muito felizes com a decisão de fazer duas paradas no Brasil. Mostra a importância do país e do mercado brasileiro no cenário mundial”, afirma Roger Alm, presidente do Grupo Volvo América Latina.

Recife será o primeiro porto de parada da regata, que parte de Alicante, na Espanha, no segundo semestre de 2014. Itajaí, que recebeu a edição passada da Volvo Ocean Race, será porto de parada das equipes competidoras entre março e abril de 2015, no trajeto de volta à Europa. As duas cidades participaram de uma disputa acirrada, junto com outras 85 cidades do mundo, para sediar uma das etapas da Volvo Ocean Race. As outras paradas serão anunciadas nas próximas semanas.

“A Volvo Ocean Race é uma grande plataforma de comunicação da marca no mundo. Ter duas paradas no Brasil traz um ganho de exposição para Volvo no país, além de contribuir para o reconhecimento e popularização do iatismo brasileiro”, afirma Solange Fusco, gerente de comunicação corporativa do Grupo Volvo América Latina. Itajaí bateu recorde de público na edição de 2011/2012 da Volvo Ocean Race. Mais de 200 mil pessoas visitaram a Vila da Regata durante parada brasileira. A cidade também se destacou pelas ações em prol do meio ambiente e de engajamento da sociedade, o que lhe rendeu o troféu de melhor programa de sustentabilidade da regada, o "Certificado Volvo de Conscientização Ambiental".

"Recife é uma das cidades mais antigas do país. A realização de uma das etapas da regata de volta ao mundo na cidade, poucos meses depois de sediar cinco jogos da Copa do Mundo de 2014, vai contribuir para evidenciar ainda mais o município no cenário mundial dos esportes. A Volvo Ocean Race é o mais longo evento profissional de esportes no mundo. A regata de volta ao mundo ocorre de três em três anos e tem nove meses de duração. A cada edição, os participantes enfrentam condições extremas de tempo e temperatura, que variam de -15 graus nos Oceanos do Sul e quase 45 graus na linha do equador. A ligação da Volvo Ocean Race com o Brasil iniciou em 1973, quando a primeira edição da regata, que na época chamava Whitbread Round the World Race, parou no Rio de Janeiro. A competição também visitou parou no País em sua segunda edição em 1977-78 e de novo nos anos de 2001-02, 2005-06 e 2008-09.
Ler mais/Fonte: brasilengenharia.com

 

Festas do Mar em Angola dominam primeiro trimestre do ano turístico 2013

Festas do Mar em Angola dominam primeiro trimestre do ano turístico 2013Luanda - As Festas do Mar/2013, agendadas para o mês de Março, na província do Namibe, vão dominar, a nível interno, o primeiro trimestre do presente ano turístico, com a realização de várias actividades sócio-culturais, recreativas e desportivas. Enquadradas na estratégia do Executivo de promoção do turismo social interno, as Festas do Mar decorrerão de 01 a 31, envolvendo representantes de distintas províncias do país, entre operadores turísticos nacionais e estrangeiros.

De acordo com o programa deste tradicional evento que anualmente acontece em Março, durante os 31 dias do mês indicado, se prevê realizar missa de acção de graças, desfile de embarcações, show de pirotecnia e espectáculos músico-culturais. O documento ao que a Angop teve hoje acesso acrescenta que as Festas do Mar serão ainda abrilhantadas com maratonas desportivas (canoagem, pescas desportivas, jetsky, pára-quedismo aquático, ketsurf e pesca ao corrico) e concurso de construção na areia.

A agenda de trabalho inclui também corridas de motorizadas cupapatas, provas de motocross, de rally, de automóveis, exposições, feiras, galas, desfile de modas, workshops, concursos de saber, almoços de confraternização e visitas. No plano desportivo, o certame reserva igualmente provas de ciclismo, atletismo, karting, hóquei em patins, natação, chatas e tiro ao alvo, assim como torneios/quadrangulares de futsal masculino, andebol júnior feminino e voleibol de praia. Co-organizadas pelo Ministério da Hotelaria e Turismo e o Governo da Província do Namibe, as Festas do Mar afiguram-se como uma significativa oportunidade para a divulgação do potencial socioeconómico e cultural do Namibe, em particular.

Comemoram-se desde 1962, como forma de valorizar o mar, sua riqueza e importância na vida das populações. Os festejos acontecem habitualmente em Março, por ser tido como o período mais quente da época do verão, agitando toda a cidade do Namibe. Devido a questões político-militares foram interrompidas em 1975 (por ocasião da conquista da independência nacional) e retomadas cinco anos mais tarde. Daí para cá jamais registaram interregno, constituindo o principal motivo de chegadas turísticas à província. A par das Festas do Mar, internamente o Ministério da Hotelaria e Turismo, neste primeiro trimestre, dará continuidade à implementação dos Pólos Turísticos de Calandula, da bacia do Okavango e de Cabo Ledo, do projecto transfronteiriço Okavango-Zambeze, bem como ao seu plano de formação a quadros do sector.
Ler mais/Fonte: portalangop.co.ao

 

Produtos

banner_facebook_web