Autenticação






Outubro 2013

Momentos mágicos de ação e aventura

Momentos mágicos de ação e aventuraAcabam de ser anunciados em Hong Kong os grandes vencedores da edição de 2013 do Red Bull Illume, com destaque para uma imagem de snowboard que deu o primeiro prémio ao alemão Lorenz Holder. Portugal deixou a sua marca por duas vias - a fotografia vencedora da categoria “Energia” foi captada nos Açores - e ainda graças à presença de dois fotógrafos lusos no Top 250.

Terminou a espera de milhares de fotógrafos amadores e profissionais de 124 países, com o tão aguardado anúncio dos vencedores do Red Bull Illume 2013 - concurso que em apenas três edições conseguiu estabelecer-se como a principal referência em matéria de fotografia de desportos de ação e aventura. O anúncio foi feito com toda a pompa e circunstância em Hong Kong, seguindo-se a inauguração de uma exposição com os 50 melhores trabalhos. A avaliação das milhares de imagens submetidas a concurso, entre as quais 630 imagens de 121 fotógrafos portugueses, foi entregue a um júri internacional de 50 elementos - incluindo o editor de fotografia do prestigiado jornal norte-americano USA Today, Jym Wilson, para quem não restam dúvidas; “Há sem dúvida por aí muitos fotógrafos talentosos, com grande qualidade do ponto de vista técnico e artístico”.

O vencedor absoluto foi o alemão Lorenz Holder, que triunfou graças a um momento único de snowboard junto a uma gigantesca antena de telecomunicações: “Ainda não acredito que fui votado para número 1, vou demorar alguns dias para voltar a mim. Só posso dizer que a qualidade do Top 50 é incrível”.

Portugal acabou por marcar presença no concurso, estando associado à fotografia vencedora da categoria “Energia” - um trabalho da fotógrafa suíça Romina Amato captado no ano passado nos Açores, durante a etapa portuguesa do Red Bull Cliff Diving World Series. Além disso, Miguel Nunes e João Bracourt garantiram uma presença nacional no Top 250 - o que significa a publicação das suas fotografias no livro oficial a lançar brevemente (venda exclusiva na www.redbullshop.com).

O Red Bull Illume está organizado em dez categorias distintas; Cultura, “Playground”, Energia, Espírito, “Close Up”, Asas, Sequência, Criatividade, Experimental e Iluminação. A exposição noturna com o Top 50 em caixas de luz de 2x2 metros agora inaugurada na China vai depois rumar aos Estados Unidos da América, seguindo-se uma itinerância de dois anos à volta do mundo.
Ler mais/Fonte: redbull.com

 

Equipamento de segurança individual para a pesca lúdica

Equipamento de segurança individual para a pesca lúdicaO Decreto-Lei nº. 101/2013 de 25 de julho, com entrada em vigor a partir do próximo dia 23 de setembro (e que altera o DL 246/2000, de 29 de setembro), comporta algumas mudanças importantes no quadro jurídico que disciplina esta atividade.

Independentemente de uma apreciação sobre o conteúdo global do diploma, que relativamente a algumas matérias ainda vai ser objeto de regulamentação através de portaria; impõe-se, desde já, destacar o que se encontra expresso nas alíneas p) e q) do nº. 1 do artº. 14º., relativamente à obrigatoriedade do uso de equipamentos de proteção individual, quer no mar, quer em terra.

É uma exigência que pode gerar, compreensivelmente, alguma polémica e resistência, na medida em que confronta hábitos ancestrais, mas que a Mútua dos Pescadores, segurador que também serve a pesca lúdica nas suas três componentes (lazer, desportiva e turística) não pode deixar de saudar, em nome da salvaguarda da vida humana no mar, apanágio desta cooperativa de utentes de seguros.

Também na pesca lúdica - à semelhança do que, felizmente, vem acontecendo na pesca profissional - a utilização de coletes e outros equipamentos de proteção individual, pode salvar muitas vidas.
Ler mais/Fonte: mutuapescadores.pt

 

Cidade do Cabo substitui Recife e será a 1ª escala da Volvo Ocean Race 2014-15

Cidade do Cabo substitui Recife e será a 1ª escala da Volvo Ocean Race 2014-15A Cidade do Cabo substituirá Recife como a primeira paragem da Volvo Ocean Race 2014-15. A alteração foi anunciada recentemente, na África do Sul. Com a mudança, o Brasil, que era o País com maior número de stopovers, terá apenas Itajaí, em Santa Catarina, na rota da Volta ao Mundo. Inicialmente, a escala de Pernambuco estava relacionada com a participação de uma equipa local para correr a regata. Porém, a situação não evoluiu como o esperado.

"É claro que é dececionante não ir a Recife nesta edição, mas o Brasil está muito bem representado na Volta ao Mundo com a escala em Itajaí", disse o CEO da Volvo Ocean Race, Knut Frostad. "Recife tem o potencial para ser uma escala no futuro. As duas partes, a Volvo Ocean Race e o Comitê Organizador da cidade, pensaram essa possibilidade no momento e podem estudar uma possível volta nas próximas edições".

A decisão de ir para a Cidade do Cabo, rota clássica da Volvo Ocean Race, tem a ver com os 40 anos da Volta ao Mundo. Os sul-africanos fazem parte da história do evento com 10 participações das 12 edições. A cidade apareceu pela primeira vez na Volvo Ocean Race em 1973-74, na edição inaugural da regata, que era chamada de Whitbread. "O retorno da Cidade do Cabo à rota significa que a regata vai parar, mais uma vez, em todos os cinco continentes. O local é emblemático e a vista da Table Mountain no horizonte significará muito para os velejadores, que irão saber que o final da primeira perna se aproxima", projeta Knut Frostad.

Grant Pascoe, conselheiro do Comitê de Turismo, Eventos & Marketing da Cidade do Cabo está feliz com a volta sul-africana para a Volvo Ocean Race. "O evento não apenas aumenta a nossa exposição mundial e a consolida como destino turístico. A Volvo Ocean Race impulsiona muitas indústrias locais, pois organizadores e visitantes gastam na cidade".
Ler mais/Fonte: nauticapress.com

 

 

Produtos

banner_facebook_web